sexta-feira, 11 de julho de 2014

O valor da família

E levantou-se a mulher, e fez conforme a palavra do homem de Deus; porque foi ela com a sua família, e peregrinou na terra dos filisteus sete anos. 2 Reis 8:2

Não está escrito, mas tenho bons motivos para crer que o marido da Sunamita não era um bom pai / marido. Quando o menino ficou doente, mandou a prole para casa para que a mãe cuidasse. Morto o menino, a mãe é quem foi buscar ajuda com o profeta. Ainda no capítulo 04 do livro de Reis, o marido é descrito como um homem velho.

Há cônjuges assim. Maridos e esposas que no momento mais difícil da caminhada, não se prestam nem mesmo para buscar a Deus. A Sunamita teve que ir sozinha. Talvez, você também esteja buscando sozinho... acorde pelas madrugadas, ajoelhe-se ao pé da cama enquanto seu cônjuge dorme profundamente...

Diz a Bíblia que o filho da mulher de Suném ressuscita. Uma experiência até parecida com a nossa, de conhecermos ao Deus que Seu Filho está vivo e não morto.

Alguns capítulos após esta narrativa, o homem de Deus manda a mulher Sunamita descer a terra dos filisteus e peregrinar por sete anos até retornar. Seria, agora, a grande oportunidade de deixar para trás um marido envelhecido espiritualmente e quem sabe se ajeitar com filisteu novo, forte, olhos verdes. Quem sabe não passasse a andar de camelo novo... Não!

Diz a Bíblia que desce à terra dos filisteus a mulher e sua família.

O adversário tem insistido muito contra as famílias. Muitos lares tem se desfeito nesta última hora. A convivência conjugal nem sempre é fácil, mas não podemos deixar que entre na mente do servo que a separação é a solução. Pra Deus não é.

Lembremo-nos que o primeiro milagre / maravilha de Jesus não foi fazer um cego ver, um coxo andar, nem mesmo um morto ressuscitar para demonstrar poder. A primeira maravilha de Jesus foi consertar um casamento que tinha tudo para começar com acusações (Eu falei que iria faltar vinho....eu falei para não chamar tanta gente...etc, etc).

Jesus demonstrou que, nesta vida, a família está em primeiro lugar. É algo urgente e seus problemas devem ser sempre resolvidos com Jesus presente.

Por fim, a mulher Sunamita foi para a terra dos filisteus e voltou após sete anos (com sua família). Sete nos fala de um tempo perfeito e determinado. Exatamente o tempo que estamos vivendo. Estamos peregrinando em terra de filisteus, mas sabemos que este não é nosso lugar. Sabemos que há uma terra preparada para nós. Quando do retorno, o rei procurou a mulher que tinha o filho ressuscitado e deu a ela terra para morar. Um dia encontraremos com o Rei dos Reis e será procurado em nós também: O Filho Vivo está no coração? Se tivermos, herdaremos a Terra que Ele mesmo preparou para nós. Aleluia!

13 comentários:

  1. Caríssimo! Saudações fraternas em Cristo!
    Li o post acima e me enriqueceu muito, em se tratando de família. Parabéns pelo post, parabéns pela mensagem. Paz!

    ResponderExcluir
  2. A paz do Senhor Jesus.

    Deus sempre teve um grande cuidado com a família. É preciso que nós também valorizemos esse bem que está a nossa disposição.

    abs

    ResponderExcluir
  3. Paz do Senhor hermano.
    Boa mensagem, encaixa perfeitamente no período profético que estamos vivendo, casamento é coisa do passado ao olhos humanos, até a lei já se ajusta a isso né? Já existe a tal união estável que lhe dá todos os direitos que um casamento lhe proporcionaria, mas as pessoas esquecem que o casamento não é só papel, não é só entrar na igreja, é o cordão de 3 dobras não é mesmo?
    Aliás, ouvi uma pregação onde um pastor levantou um ponto interessante, na visão dele a razão do inimigo lutar tanto contra o casamento é pra nos privar do entendimento do que será o verdadeiro casamento que a bíblia no profetiza, Cristo e a igreja.
    Abs

    ResponderExcluir
  4. hermano me lembra argentino, que me lembra futebol, que me lembra Brasil, que me lembra Alemanha, que me lembra, deixa pra lá...rs

    Amigo;

    Realmente temos visto muitos casais se desfazendo.

    Que Deus possa abençoar nossos casamentos e que possamos levar uma Palavra àqueles que ainda não provaram da benção deste entendimento.

    abs

    ResponderExcluir
  5. Ah!... Como seria bom se TODOS nós entendessemos isso... CASAMENTO.... UM SÓ. Hoje... Arruman-se DESCUPAS para o NOVO.
    Grandes palavras...
    DEUS em nós... Sempre.
    Um abraço .

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Minha cara amiga;

    Muitos se apegam a decisão mais covarde e não tentam lutar com todas as suas forças contra este tão grande mal. Costumo dizer que a oração pela manutenção de um casamento em crise deve ser tão intensa quanto um doente ora para se curar de uma enfermidade mortal...

    O problema é que, na maioria das vezes, ao invés de orar, parte dos cônjuges prefere partir para troca de acusações e a conclusão é extremamente lógica: a culpa sempre é a do outro.

    Não digo estas palavras para ofender ninguém, principalmente àqueles que já passaram pelo drama de uma separação, mesmo porque, cada caso é um caso. Mas é fato, os casais precisam entender melhor o que é o casamento.

    abs e obrigado pela contribuição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade... Preferem DEVOLVER, do que CUIDAR.

      Excluir
    2. Pois é, por isso disso que a decisão de muitos é covarde.

      abs

      Excluir
  8. A paz do senhor,
    Ao ler a revelação deste texto me fez entender a separação como uma de suicidio e que DEUS nos livre desta besta.
    Abraços;

    ResponderExcluir
  9. Tudo bem meu amigo?

    Que Deus abençoe você e sua esposa.

    abs

    ResponderExcluir
  10. Olá! Nobre amigo, que Deus continui te iluminando para edificar nossas vidas. Gep!

    ResponderExcluir
  11. Amém.

    Que Deus possa abençoar nossas vidas.

    abs

    ResponderExcluir