segunda-feira, 9 de abril de 2012

O grão de mostarda

Mateus 13:31-32a
Propôs-lhes outra parábola, dizendo:"O Reino dos Céus é semelhante a um grão de mostarda que um homem tomou e semeou no seu campo. Embora seja a menor de todas as sementes, quando cresce é a maior das hortaliças...
(…)
A parábola alcança maior profundidade quando ficamos sabendo que: Em botânica, a mostardeira é da família das plantas superiores, chamadas crucíferas. Tal nome lembra imediatamente a Cruz de Cristo e a superioridade do Reino. As plantas crucíferas dão flores em forma de cacho, o que lembra o fruto da vide, e possuem quatro sépalas e pétalas. As sépalas são as peças que formam o cálice da flor e, aí, temos a lembrança do cálice de Cristo. E elas ainda possuem quatro estames que são os fios da vida. Os quatro estames trazem à nossa memória as quatro porções do evangelho, fios tênues que nos ligam à Vida Eterna.
A semente de mostarda é utilizada em condimentos que realçam o sabor dos alimentos. Assim, o Reino de Deus dá sabor incomparável à vida.
O nome científico Sinapis alba se deve à massa medicamentosa que é feita com a farinha da mostarda, e, quando aplicada em cataplasma sobre o doente, tem efeito revulsivo, isto é, faz uma inflamação passar de um ponto para outro. Tal e qual o maior sacrifício do Reino que, quando aplicado sobre nós, permite que os nossos pecados, doenças e tormentos passem do nosso corpo para o Dele. Alba quer dizer “alva”, que tanto se refere a primeira luz do dia como também a veste talar, comprida e branca. Jesus é a primeira Luz e está vestido de uma veste talar, comprida e branca como nunca se viu. Quando em nós, Jesus nos transforma em luz do mundo e ainda nos transfere a Sua alvura. Ele disse: “O que vencer será assim vestido de brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do Livro da Vida; antes confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus Anjos” (Ap 3:4).
Para se ter uma ideia da grandeza do mistério que o Senhor Jesus está revelando nesta parábola, é preciso saber que a semente de mostarda é do tamanho de uma cabeça de um alfinete. É admirável que tão pequena semente produza algo tão grande. Daí a propositada comparação do Senhor Jesus, mostrando o começo humilde do Reino de Deus, o maior do Universo.
(...)
Fonte: O Evangelho Reunido, por Juanribe Pagliarin.

2 comentários:

  1. O texto é um belo achado.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Também considerei uma boa fonte de informação que não poderia ficar restrita. Obrigado pelo comentário.

    ResponderExcluir