quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

O jumentinho

Mc 11: 4 E foram, e encontraram o jumentinho preso fora da porta, entre dois caminhos, e o soltaram.

Não se ofenda, mas se olhar bem, temos mais em comum com o jumentinho da história do que nós imaginamos...

A começar, vemos que o jumentinho estava amarrado, preso, fora da cidade, numa aldeia, entre dois caminhos...

Nós estávamos assim, presos e amarrados ao pecado, fora do caminho da benção, esquecidos na aldeia do mundo e tínhamos apenas dois caminhos; ou seguíamos o mundo e suas ofertas ou quem sabe nos enganávamos com a religião, um evangelho social e de boas obras. Aquele era sem dúvida o caminho natural do jumentinho e porque não dizer o nosso também.

Mas faltando aproximadamente uma semana para a obra salvífica de Jesus na cruz do calvário, o Senhor dá uma ordem aos discípulos para que buscassem aquele jumentinho. O animal estava identificado. Não era um lançamento de sortes. Não era o maior jumentinho da cidade ou o mais bonito. Era aquele determinado pelo Senhor.

Olha agente se misturando de novo. Um dia, Jesus deu uma ordem em nosso favor. Jesus não pediu, não implorou ou solicitou favor, Ele mandou que nós fôssemos libertos e viéssemos ter o Encontro maravilhoso com Este que mudou as nossas vidas. É verdade, nós também não éramos dignos, não éramos os mais capacitados, mas Ele nos escolheu, nos chamou e nos livrou do caminho comum. O dono do jumentinho até argumentou alguma coisa, mas nada pôde contra o argumento: “O Senhor precisa dele”. Ainda que o inimigo tente, (antigo dono da alma do homem em pecado), ele nada pode contra a Palavra de Poder do Senhor.

Vem agora o jumentinho para servir a Jesus. Aqui algumas coisas me chamam atenção. Jesus estava terminando seu ministério e faltava pouca distância para entrar em Jerusalém. Andara praticamente todo Israel sem nenhum recurso, mas faltando pouco vai usar um jumentinho. Por quê? Para mostra que é assim mesmo, Jesus não precisa de nós, mas Ele nos chamou para sua obra maravilhosa de salvação por amor.

Montado no jumentinho, Jesus entra em Jerusalém. Todos gritam Hosana nas alturas. Bendito o que vem em Nome do Senhor. Era uma glorificação a Jesus. E o jumentinho? O jumentinho some na história. Ele não aparece neste momento. Só se sabe que ele entrou em Jerusalém.

É nóis” de novo. Nossa vida deve servir para glorificar a Jesus. Não há em nós nada de bom, nada que mereça destaque, digno de elogios. A Jesus, toda honra, toda Glória, todo Louvor. A nós, importa que a obra de Jesus seja glorificada. Que quando as pessoas olharem, possam ver o Senhor em nós, e que possamos alcançar a recompensa de um dia entrarmos na Jerusalém Celestial.

4 comentários:

  1. O melhor de tudo nessa história é que esse jumentinho (muito obediente) não empacou hora nenhuma, porque o que tem de "crente jumento" empacando não tá no gibi. Rs

    Se Jesus dependesse desse jumentos empacadores, nunca chegaria em Jerusalém!!! Rsss

    ResponderExcluir
  2. Tá engraçadinho nos comentários, hein meu caro...rsrsr

    Verdade. Melhor ser um jumentinho obediente, o que ás vezes até contraria a natureza empacada do bicho, do que ser um jumentinho natural, mas rebelde.

    ResponderExcluir
  3. Desta forma, é até legal ser chamado de jumentinho! kkkk

    ResponderExcluir
  4. Me falaram isso no dia da mensagem...rssrrssr

    ResponderExcluir