segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

A sede da alma


Gn 29, 8

8: E disseram: Não podemos, até que todos os rebanhos se ajuntem, e removam a pedra de sobre a boca do poço, para que demos de beber às ovelhas.

O texto conta a história de pessoas que ajuntavam suas ovelhas próximo a um poço para dar de beber a estas.  O poço tinha uma tampa feita de pedra que só era retirada quando todos as pastores e suas ovelhas chegavam, bebiam e logo após era recolocada. No verso 07, Labão diz aos homens que eles deviam dar de beber as ovelhas, porém eles resistem, vs 08, dizendo só fazer quando todos estiverem juntos.

Vemos na história a sombra do que ocorre nos nossos dias. Alguns para beberem precisam de ajuntar multidões, precisam que alguém “especial” retire a pedra de sobre o poço, e esta será retirada novamente quando outro “super homem” assim o fizer. Enquanto isso a ovelha fica com sede.

O conselho da Palavra é diferente. A pedra, a dificuldade, aquilo que impedia que o homem tivesse acesso a fontes das águas foi removida por Jesus na Cruz do calvário (Labão tipifica nesta passagem a pessoa do Senhor Jesus). Não precisamos ajuntar multidões, não precisamos que um homem forte venha e remova a pedra, muito menos precisamos passar sede. Somos ovelha do Senhor, a pedra Ele removeu, a fonte das águas esta aí, é só dessedentar a sede.

A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo... Sl 42.2a

Nenhum comentário:

Postar um comentário