terça-feira, 20 de novembro de 2012

Varrendo a casa



Ou qual a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma dracma, não acende a candeia, e varre a casa, e busca com diligência até a achar?
Lucas 15:8

Certo dia desses, conversando com uma amiga minha, dizia esta que sabe o quanto sua casa está suja, mas que Deus a conhecera desta forma. (sic)

Lembrei-me da parábola da mulher e suas dracmas.
Não minha cara amiga, você não sabe o quanto sua casa está suja!

Sábado é dia de limpeza lá em casa. A gente faz um grande esforço para deixar tudo muito bem limpinho, mas qualquer pessoa mais detalhista que chegar, poderá dizer: “olha, ali ainda está sujo”, “tem uma teia de aranha ali...”.

Assim é a parábola das dracmas perdidas. Assim que se deu conta, a mulher acendeu a luz e varreu a casa.

Precisamos:

Acender a luz, figura do Espírito Santo, e que ELE visite a nossa casa e nos mostre aquilo que muitas vezes está oculto a nós mesmos. Precisamos que Ele nos mostre aquela mágoa escondida, aquele rancor guardado, aquele pecado esquecido no mais distante espaço do coração...

Às vezes alguém chega na sua casa e vê que tem algo sujo, porém, pela falta de liberdade e intimidade, não vai te dizer.

Muitas vezes o Espírito Santo é apenas um espectador na sua vida. Às vezes ele aparece aos domingos, ou outro dia “santo” qualquer, mas ainda não tem intimidade suficiente para te dizer onde está a sujeira. Não se engane, Ele é melhor do que você e eu para ver problemas na “casa” do coração.

Acendida a Luz é preciso varrer a casa. Deus pode ter te conhecido desta forma (com uma casa suja), mas não é assim que Ele quer que ela fique.

Meu pai dizia que o porco se acostuma ao chiqueiro. Dizia isso ao olhar para o meu quarto. Bem, isto não vem ao caso...rssrrssr

Por incrível que pareça, o homem acostuma-se a sujeira do pecado. É preciso varrê-lo da nossa casa. Fazer uma verdadeira faxina, porque Jesus está as portas e quer fazer morada, até mesmo na mais humilde casa, mas tem que estar limpinha.

Fonte da foto: olhares.uol.com.br

14 comentários:

  1. Lembrei da restauração das portas de Jerusalem em especial a porta do monturo(lixo)para muitos talvez fosse a porta menos importante na restauração, mas quando conhecemos a palavra do Senhor entendemos que esta porta era de grande importancia na cidade.Podemos comparar a cidade como o nosso coração esta porta tem que ser restaurada em nossas vidas para que aquilo que esta em nosso coração que não presta seja lançado fora.Se nos queremos ser templo do ES temos que limpar sim o nosso coração pois o ES não quer dividir o nosso coração com coisas indesejaveis deste mundo.

    ResponderExcluir
  2. Caro amigo;

    Que desperdício ter entrado como anônimo. Um comentário tão rico merece autoria...rsrssr

    abraços e obrigado pelo comentário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou um simples carteiro do ES.

      Excluir
  3. Rapaz, que alegria fazer parte destes "Correios"..rsrs

    abraços e volte sempre.

    ResponderExcluir
  4. quando lemos a parabola vemos como existe nela uma grande riqueza,assim como toda a palavra é claro,houve da parte daquela mulher um descuido,perdeu algo de muito valor,entendemos isto porque quando ela se deu conta que havia perdido imediatamente ela tomou atitudes,acendeu a luz, ou seja a luz estava apagada.Na vida do crente a luz(revelação do ES) não pode se apagar,outra atitude varreu a casa,entendemos que a casa fala da nossa vida, e que quando falamos de limpeza lembramos do clamor pelo sangue de JESUS que nos limpa,agora sim com clareza encontramos o que perdemos que é de maior valor que é a nossa salvação.
    ... guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.
    Apoc.3:11

    ResponderExcluir
  5. Excelente comentário.

    Estou pensando em publicar os comentários da próxima vez. Estão melhores do que a postagem...rsrs

    abraços

    ResponderExcluir
  6. Excelente postagem, parabéns!
    Há um ensinamento profundo nessa parábola, visto que na época as 10 dracmas era o simbolismo do compromisso da moça com um rapaz (o que hoje é uma aliança de ouro na mão direita). As 10 dracmas ficavam penduradas num cordão que era preso em redor da cabeça da moça, e as 10 dracmas ficavam visíveis na fronte (testa), assim, todos que olhassem saberiam que ali estava uma moça comprometida com alguém.

    Esse cordão com 10 dracmas era entregue pelo pai do moço (noivo), quando acertavam os detalhes. Então o rapaz permanecia distante, adquirindo recursos e construindo sua casa e, quando tudo estivesse pronto, ele vinha e se casava com a noiva. (NOTA: Ela não sabia o dia e nem a hora em que tudo estaria pronto e que seu noivo chegaria)

    Se, quando o noivo chegasse, encontra-se uma moça que não guardara com dedicação e diligência as 10 dracmas, ele a dispensava do compromisso, visto que aquele gesto demonstrava o tipo de esposa que ela seria no futuro, uma mulher desleixada e infiel com seus deveres.

    Outro detalhe importante é que o rapaz conhecia muito bem o cordão entregue à moça, afinal era filho do homem que entregou. Portanto, não adiantaria a moça correr aos mercadores e adquirir outro cordão de dracmas. Tinha de ser aquele que o pai do noivo entregou. Por isso era tão importante encontrar a dracma perdida.

    A bíblia diz que um abismo chama outro abismo (Salmos 42:7), ela deixou a luz se apagar, por consequência a poeira entrou sorrateiramente e gradativamente, de forma imperceptível aos olhos, quando se deu conta, já estava perdendo dracmas... incorrendo em risco do noivo chegar e não a encontrar aprovada, ou seja, incorrendo em risco de perder seu noivo e seu futuro.

    Mas ela não abandonou seu compromisso por inteiro, ainda possuía 09 dracmas. Ela ainda guardara o temor do Senhor, as 09 dracmas são as 09 fatias do Furto do Espírito, os 09 Dons espirituais. Ela ainda tinha sensibilidade no Espírito e, portanto, se sentiu cobrada ao perder a dracma.

    Um dos maiores perigos da atualidade é o servo que perde poucas dracmas, enfraquece e adoece dentro da igreja, desanima, fica insensível e morre dentro dos cultos, assim como morreu Joabe, segurando nas pontas do altar, se torna um crente morno.

    Tens guardado suas dracmas?
    As mansões celestiais estão prontas... O Noivo está voltando!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SE, QUANDO O NOIVO CHEGASSE, ENCONTRA-SE UMA MOÇA QUE NÃO TINHA AS 10 DRACMAS, ELE A DISPENSAVA DO COMPROMISSO.

      Uma moça de condutas corretas frequentaria somente lugares adequados ao seu compromisso, sua casa, casa de parentes ou de amigas de verdade (que conhecem e respeitam seu compromisso com o noivo). Locais estes que, vindo a perder uma dracma, facilitaria encontrá-la, contando, inclusive, com o apoio do morador de confiança e honesto.

      Mas a moça que era dada a falta do discernimento, e gostasse de frequentar qualquer lugar, sem distinção, casas de festas, locais com frequência de pessoas estranhas; pessoas que (na possibilidade) ao encontrar uma dracma qualquer perdida, se apossavam dela, sem se importar com as consequências prejudiciais à noiva; pessoas que não tinham conhecimento ou respeitavam o compromisso da noiva e sequer conheciam o noivo.

      O simples fato da noiva não estar com as 10 dracmas quando da chegada do noivo, já deixava subtendido que ela era o tipo de mulher que frequentava qualquer lugar, pois não sabia onde e nem quando perdera sua dracma.

      Esse tipo de mulher não serve pra ser uma esposa virtuosa nem nos dias de hoje.

      Excluir
  7. Amigo, o nível dos comentários está cada vez melhor.

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Tem que estar "limpinha" é ótima!!! hehe
    Passei por aqui...

    ResponderExcluir
  9. Pois é. Expressões do cotidiano ajudam na compreensão. Já imaginou se escrevesse usando: "malgrado, cotejando, destarte, envidar". Aí fica complicado né...rssrsr

    Bom te ver passar por aqui. Volte outras vezes, será bem vinda.

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. A IGREJA, TESTEMUNHA DA GRANDE SALVAÇÃO


    LUCAS 15:8-9

    "Ou qual a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma dracma, não acende a candeia, e varre a casa, e busca com diligência até a achar? E achando-a, convoca as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque já achei a dracma perdida." Lucas 15:8-9





    por Wallace Oliveira Cruz Rodrigues Moura



    INTRODUÇÃO:


    Dracma - Dinheiro recebido pela jornada de trabalho

    Uma dracma - uma salvação, um Salvador

    Muitos perderam a salvação, a Obra a encontrou e compartilha esta salvação.


    DESENVOLVIMENTO:

    Estas são as três atitudes que a mulher tomou antes de convocar os vizinhos

    1) Acender a candeia - Nas trevas o homem não vai achar a

    salvação, só através da LUZ. A Igreja precisa

    estar cheia do Espírito Santo.

    Noite - Momento Profético - A Igreja tem luz e oferece aos vizinhos

    (familiares, universitários, etc).

    2) Varrer a casa - Há obstáculos que muitas vezes nos impedem de

    aproximar dos vizinhos. A hora é de

    varrer, ter uma vida santificada, de testemunho diante do Senhor e

    diante dos homens. Há um grande valor a

    ser mostrado que é a SALVAÇÃO EM JESUS.

    3) Buscar com diligência - Buscar com zelo até achar. E a nossa

    fidelidade e compromisso com o Senhor.

    E a dinâmica da salvação.

    Convoca - Convite para a alegria da salvação, para sair das trevas e

    vir para a Luz (vida).


    OBS: Há três atitudes (etapas) que a Igreja toma para fazer o convite às pessoas da lista de oração.


    Madrugada

    Jejum

    Culto ao meio dia


    CONCLUSÃO:


    O trabalho da Igreja é convidar, porque dentro da casa (Igreja) os

    vizinhos verão a LUZ. Muitos serão alvos

    do culto profético e se alegrarão com Jesus.

    http://bibliaapalavradedeus.blogspot.com.br/2012/11/a-filha-do-rei.html#uds-search-results

    ResponderExcluir
  11. http://bibliaapalavradedeus.blogspot.com.br/2012/04/dadiva-da-salvacao.html

    ResponderExcluir