segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Doença de crente


Salmos - Capítulo 19

1: OS céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.
2: Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite.
3: Não há linguagem nem fala onde não se ouça a sua voz.
Mais uma história que um amigo me contou...
Outro dia uma pessoa se aproximou perguntou-me se eu frequentava aquela igreja bonita do endereço “x”. Respondi que sim, e entre uma palavra e outra lançada ao seu coração, um convite para um culto, a conversa acabou, a pessoa se despediu e eu fiquei com um sentimento no coração que me lembrou algo interessante...
Há uma doença que dá em todo homem: o comodismo. Não se preocupe e nem precisa ficar olhando para o lado para saber quem te contagiou; isso nasce sozinho. É igual mato em terreno, não precisa plantar, nasce.
O comodismo afeta o homem deixando-o estagnado, parado no pecado, e pior, ele cega a capacidade do homem em ver a situação que ele mesmo se encontra. Por isso, vemos e nos assustamos com a falta de limites para a maldade humana...mas o mundo é isso aí mesmo, Jesus disse que seria assim...e é disso aí para pior...
Mas existe uma doença que só dá em crente: é muito específica; também chamada de comodismo espiritual. Não se enganem, os sintomas são parecidos, mas a doença é diferente...
O comodismo espiritual do crente funciona da seguinte forma e atingiu também ao povo de Israel. Jesus fez grande e notórios sinais, mas para aqueles “crentes” que não entenderam bem o projeto, andar com Jesus era viver pensando da seguinte forma: “Qual será o milagre que Ele vai operar agora? Ontem Ele multiplicou pães e peixes, será que hoje Ele vai multiplicar dinheiro? Ontem Ele andou sobre as águas, será que Ele hoje vai levitar, ou quem sabe sair voando?” Percebam, o pensamento era a novidade, o diferente, nada voltado para o projeto de Deus realmente. O povo acostumou com a benção. Jesus era tudo e estava ali, pronto para suprir suas necessidades, de forma que o povo criava necessidades...
Hoje isso ocorre. Tem crente que tem tudo, o Senhor já cuidou da sua vida de forma esplendida, mas ele tem sempre um motivo para reclamar, do louvor, da palavra, do pregador, do Senhor, só não reclama dele mesmo...
Percebi a benção do Senhor na conversa do 1º parágrafo. Quando a construção física da igreja ficou pronta, passei alguns meses glorificando ao Senhor pelo presente que Ele nos deu. Passava em frente a construção, admirava sua beleza e via ali a mão do Senhor. Com o passar do tempo, tal beleza se tornou comum, e na pressa do dia a dia, já não percebia isso mais. Precisou alguém de fora me lembrar do presente que recebemos. Ontem cheguei na igreja, olhei a estrutura, as plantas, o louvor, as pessoas, a mensagem...e vi:
a igreja está mais bonita do que antes...
as plantas estão mais verdes...
o louvor está vivo e parece cantado pelos anjos...
as pessoas estão tendo experiências...
a mensagem é a melhor que já ouvi, mesmo tendo ouvido aquele texto diversas vezes...
Cheguei em casa, a casa que Deus me deu...
Olhei para minha linda esposa, mas do que outras coisas, essa só Ele mesmo poderia me dar...rrsrsrs
Enfim, é preciso ver Deus em tudo. Em tudo há as maravilhosas mãos do Senhor agindo em nosso favor. Essa é a benção de ser servo, ver a operação do Senhor...

2 comentários:

  1. Até que enfim li o texto.. Belíssimo e muito verdadeiro.. Quantas vezes esquecemos e quantas maravilhas passam despercebidas depois do primeiro contato.. Texto para muita reflexão.. Parabéns...

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo comentário.

    abraços

    ResponderExcluir